Fórum Intersetorial de Saúde Mental é realizado em Queimados

QUEIMADOS - Com o objetivo de promover e fortalecer as políticas públicas de saúde mental no município de Queimados, a Secretaria Municipal de Saúde realizou nesta segunda-fera, dia 25 de agosto, o Fórum Intersetorial de Saúde Mental. Sob o tema: “Compartilhando saberes, construindo novas idéias”, o encontro foi dividido em quatro grupos com seus respectivos temas que falou sobre a melhoria de políticas públicas voltadas ao setor de urgência e emergência psiquiátrica, implantação de um pólo psiquiátrico, adesão de jovens aos programas de combate ao álcool e drogas, entre outros assuntos.

O encontro foi resultado da última Jornada Municipal de Saúde Mental, realizada em julho deste ano. O Fórum foi mais uma ação de melhorias de políticas públicas de saúde mental que contou com os coordenadores dos programas municipais de saúde, do conselho municipal e departamento de saúde mental, que envolve ambulatório no Centro de Hipertensão e Diabetes (CETHID), Centros de Atendimento Psicossocial (Caps) e Pisicossocial Infantil (Capsi). Estiveram presentes ainda representantes da sociedade civil, do gabinete da Secretaria Municipal de Saúde, das ESFS (estratégia de saúde da família) e usuários do programa de atendimento ao público.

Em comparação com a última jornada municipal de saúde mental, que aconteceu em julho, e que foi o pontapé inicial do trabalho, a secretária municipal de saúde, Dr.ª Fátima Cristina, acredita que este seminário serviu para apurar ainda mais os trabalhos evolutivos da área. “A jornada atingiu o que desejávamos, todas as dúvidas foram dirimidas, principalmente sobre o financiamento do programa. Hoje podemos bancar a ideia, respaldada em estudos sólidos, de que o doente mental pode viver normalmente em sociedade fora dos manicômios”, explicou Dr.ª Fátima.

Segundo a coordenadora de saúde mental, Tânia Oliveira, o mais importante do fórum foi discutir estratégias que podem melhorar ainda mais os atendimentos psiquiátricos no município. “O ponto principal desse encontro foi tratar sobre a urgência e emergência de pacientes psiquiátricos. Falamos sobre como proceder em casos de internação e um local específicos para esses pacientes. Hoje possuímos unidades de atendimento com as residências terapêuticas e Caps, mas não para situações de emergência. Nossa intenção é reunir de tempos em tempos para alinhar nossas diretrizes e traçar metas de atendimento. O objetivo acima de tudo é avançar na luta antimanicomial e colocar em prática o que conversamos nos encontros”, explicou Tânia, que adiantou que o próximo encontro de saúde mental será no dia 20 de outubro.


Via PMQ
26/08/2014

0 comentários :

Postar um comentário