Requalificação do Centro pode ter licitação de projeto já em janeiro

QUEIMADOS - Uma equipe do Banco Mundial, acompanhada de representantes da Subsecretaria Estadual de Urbanismo Regional Metropolitano,subordinada à Secretaria Estadual de Obras (SEOBRAS), da Secretaria Estadual de Transportes e da Concessionária Supervia , estiveram mais uma vez em Queimados para conhecer melhor a cidade que irá receber um projeto inovador no estado. A pauta da comitiva foi tratar de detalhes do Projeto de Requalificação do Centro do município, em torno da estação ferroviária. Além de intervenções urbanísticas, o plano ainda pretende centralizaro acesso aos meios de transportes como ciclovias, rodoviárias e pontos de meios de locomoção alternativos. A visita liderada pelo secretário municipal de Urbanismo, André Bianche, desta sexta-feira (7) foi para os últimos acertos para o lançamento imedito da licitação.

Com entrega prevista para o segundo semestre de 2016, o projeto desenvolvido pelo TOD (Transit Oriented Development), que em português significa Desenvolvimento Orientado para o Trânsito, pode ser concluído em menos tempo. A prefeitura já fez levantamentos preliminares que devem adiantar a elaboração do plano que custará um pouco mais do que previsto inicialmente. O custo que seria em torno de 500 mil reais chegou aos R$ 650 mil e será custeado pelo Banco Mundial. Estão sendo discutidos os últimos detalhes para a licitação ser lançada em Janeiro do próximo ano.

O Secretário Municipal de Urbanismo, André Biache fez questão de colocar a secretaria à disposição da comitiva para dar o máximo de agilidade ao projeto: “Acredito na ideia e tenho certeza que vai mudar a vida de milhares de queimadenses. Por isto, o Prefeito Max Lemos mobilizou toda prefeitura para ajudar no que for preciso”, afirmou. Bianche também comemorou o avanço por causa dos projetos apresentados: “Nós já planejávamos uma grande reestruturação no centro da cidade e a escolha de Queimados para receber o TOD veio ao encontro do que já desejávamos. Por isso já tínhamos prontos grandes projetos e mapeamento das áreas, o que acelerou os estudos e, hoje, pudemos realizar grandes avanços”, finalizou.


Via PMQ
11/11/2014

0 comentários :

Postar um comentário