Simulado 'resgata' mais de 200 moradores em Santa Rosa

QUEIMADOS - Para garantir a proteção da população em caso de riscos causados por chuvas fortes e prolongadas não basta apenas munir-se dos equipamentos necessários, é preciso preparar e treinar a equipe para quando chegar a hora do sufoco. Foi pensando nisso que a Prefeitura de Queimados realizou, no último sábado (29), durante toda a manhã, um simulado com o Grupo de Ações Coordenadas (GRAC), que consiste em representantes de todas as secretarias municipais, além de voluntários e toda a equipe da Secretaria Municipal de Defesa Civil (SEMDEC). Às 10 horas a sirene de alerta para riscos de alagamento vai tocou no bairro Santa Rosa e mais de 217 moradores foram desalojados auxiliados por uma equipe.

A operação foi uma força tarefa, onde foram criadas situações e cenários emergenciais. Para o secretario da pasta, Belé Brazão, a ação foi muito importante para que o GRAC pudesse atuar como se estivesse acontecendo de verdade e testar suas debilidades e potencialidades. “Ver todo mundo aqui reunido em prol da população mostra que estamos chegando ao objetivo do Prefeito Max Lemos de cuidar das pessoas. Todos trabalhando juntos para garantir a segurança da população”, destacou. Os moradores também puderam conhecer os procedimentos que serão utilizados neste caso. Eles foram guiados pela equipe para a associação de moradores local, onde está instalada a sirene e funciona como ponto de apoio.

A iniciativa faz parte do Plano de Contingência do Município, em parceria com o Governo do Estado, que consiste em uma série de medidas de prevenção e preparação das comunidades frente aos desastres relacionadas às chuvas fortes ou prolongadas. De acordo com o chefe de gabinete da SEMDEC, a área foi mapeada e dividida em dois quadrantes para que pudessem criar cenários fictícios, como a queda de um muro, mal súbito por pessoas idosas, afogamentos, resistência para morador sair de casa, entre outros. Além de 113 adultos, participaram, saindo de suas casas, 10 idosos, 50 crianças, quatro deficientes físicos e um deficiente mental. “Foi bonito ver a população contribuindo voluntariamente, assim temos a certeza que nossa iniciativa tem a aprovação de todos e estamos cada vez mais preparados para atendê-los melhor”. 

Portadores de necessidades especiais e pessoas com dificuldade de locomoção foram retirados dos imóveis com o apoio dos agentes e dos voluntários da Cruz Vermelha e da 3ª idade. Uma equipe também estava destinada às medidas de primeiros socorros e uma ambulância à disposição no local. Alguns casos acabaram se tornando uma ocorrência, como o da aposentada que teve alteração na pressão arterial, sendo detectada através do simulado, e da idosa de 62 anos, Angela Maria da Silva, que será levada para um abrigo em convênio com a prefeitura, pela equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) que estava no local. “Foi Deus que fez todo mundo aparecer aqui, estava vivendo mal sozinha, tinha medo de morrer toda vez que chovia”, afirmou. 

O estudante Hebert Ferreira, de 24 anos, participou da ação e aceitou simular resistência ao sair de casa. “Achei bom, serviu para eu aprender o que pode acontecer de ruim se a gente insiste em ficar em casa, e pude ver que a polícia militar faz uma ronda por perto para tomar conta da casa, se compromete com a segurança”, aprovou. Além da equipe da defesa Civil e dos servidores da prefeitura, outros atores de fundamental importância para o sucesso da ação foram os voluntários que estiveram presentes, tanto as cinco crianças que fazem parte dos Agentes Comunitários Escolares, que se formaram no dia anterior, quanto as Voluntárias da Terceira Idade, como a Sra. Josélia Miranda, que atua há três anos. “Fiz o curso para me ocupar e hoje participo de tudo, me sinto útil e ativa, sempre disposta a ajudar”, destacou. 

Para contribuir com a ação voluntariamente, também compareceram ao evento o coordenador regional da Defesa Civil da Baixada, representando o Estado, Tenente Coronel Oliveira Freire e o comandante do quartel de bombeiros de Paracambi, representando o 4º Grupamento de Bombeiro Militar (Baixada), Major Emilton Batista. No mesmo contexto estiveram presentes, o presidente da Cruz Vermelha de Queimados, Jorge Porto, e da Associação de Moradores, Gilmar Aparecido da Costa, além dos representantes das secretarias municipais de Habitação; Assistência Social; Segurança, Transporte e Trânsito; Ordem Pública; Direitos Humanos e Promoção da Cidadania; Cultura e do Ambiente.


Via PMQ
03/12/2014

0 comentários :

Postar um comentário