Queimados ganha reforços de peso na guerra contra mosquito

QUEIMADOS - O município de Queimados ganhou nesta terça-feira (22) dois reforços de peso na luta contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, a Zika e a chikungunya: Um carro e uma ambulância para atuar no transporte e remoção de pacientes. Os veículos foram doados pela Secretaria de Estado de Saúde e pela Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj) com verbas destinadas pelo Ministério da Saúde para ações de vigilância em saúdeem cerimônia realizada pela manhã no quartel do Corpo de Bombeiros, em Guadalupe.

Ao todo, foram 170 veículos distribuídos para 91 municípios do estado. Eles foram divididos da seguinte forma: municípios com população superior a 160 mil habitantes receberam 3 carros; municípios com população entre 23 mil e 160 mil habitantes receberam 2 carros; municípios com população inferior a 23 mil habitantes receberam 1 carro. Cabe agora ao município a transferência da documentação e todas as demais despesas geradas com seu uso, assim como o acompanhamento das atividades.

“Os veículos repassados ao nosso município vão contribuir para o combate as endemias, fortalecendo a estrutura das nossas equipes que já estão em prontidão. Estamos com força-tarefa principalmente nas regiões que apresentam maior risco da doença. Agradeço ao governo do estado pela parceria de sempre. Não tenho dúvidas que, juntos, vamos vencer essa guerra contra o mosquito”, disse o prefeito Max Lemos.

Porteira e Três Fontes lideram os índices dos focos dos mosquitos

De acordo com o último Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (Lira) realizado no município em outubro deste ano, os bairros que apresentam mais risco das doenças são Porteira com 4,08% - Dos 98 imóveis visitados, quatro tinham focos do mosquito -, Três Fontes com 3,75% - De 80 residências, três estavam com risco de contaminação e Nova Cidade com 3,44% - De 87 casas, três apresentaram focos do mosquito. Vila do Tinguá com 4,51% e Vila Central com 3,76% completam a lista das regiões mais afetadas. Já os bairros Vila São João com 112 imóveis visitados e Santo Expedito com 128 não apresentaram um foco sequer do mosquito e lideram o ranking com índice 0. 

A avaliação do Lira consiste na escolha de territórios para se fazer o levantamento de índice da população de mosquitos. Através do LIRAa-SES sorteiam-se os quarteirões a serem pesquisados, estimando o índice de infestação. Desde o início do mês, a prefeitura iniciou uma verdadeira força-tarefa contra a proliferação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e a Zika, principalmente nas regiões mais afetadas de acordo com o levantamento.

Através do Grupo Intersetorial de Controle da Dengue (GICD), composto por todas as secretarias municipais, foi instituída uma comissão composta pelas secretarias de Saúde, Serviços Públicos, Ambiente, Urbanismo e Defesa Civil para responder com brevidade as reclamações, soliticações e denúncias. O grupo organiza caminhadas de conscientização em áreas com maiores índices de infestação dos mosquitos, através de tendas há atendimentos à população com encaminhamento para exames. O setor técnico de monitoramente e controle de vetores está itensificando as ações como visitas técnicas aos imóveis pelos agentes de combate às endemias, redobrando o número de palestras e acionando a circulação de carro fumacê conforme preconiza o Ministério da Saúde.

Uma central de atendimento foi criada, através do Disk Dengue/chikungunya/Zika. Através do telefone 2665-3939, os moradores podem solicitar serviços públicos como a retirada de entulhos e denunciar casos de focos do mosquito como terrenos abandonados. “A partir do comando do Prefeito Max Lemos, fortalecemos a relação entre os setores da municipalidade com a realização de várias ações conjuntas com toda máquina a serviço do combate ao mosquito”, afirma o coordenador municipal do controle de endemias, Eduardo Dutra.


Via PMQ
26/12/2015

0 comentários :

Postar um comentário