Queimados é a quinta melhor cidade do estado em gestão fiscal, aponta FIRJAN

QUEIMADOS -  O Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF), divulgado pelo Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janei...


QUEIMADOS - O Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF), divulgado pelo Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), revela que, em 2016, Queimados foi a única cidade da Baixada Fluminense a apresentar boa gestão fiscal. O município obteve nota 0,6258 no IFGF, ocupando a quinta colocação estadual. Os dois maiores municípios da região, Duque de Caxias e Nova Iguaçu, vivem crise fiscal aguda. O Rio de Janeiro ficou em segundo lugar no ranking do estado e no das capitais. Única cidade fluminense com grau de excelência na gestão fiscal, Niterói ficou em sexto no ranking nacional.

Belford Roxo (0,2714) foi a cidade com pior avaliação na região: já apresentava quadro crítico no IFGF do ano passado e caiu ainda mais este ano. Há dois anos seguidos, a cidade ultrapassa o limite de gasto com folha de pagamento estipulado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, por isso, recebeu a nota zero no quesito Gasto com Pessoal do IFGF.

São João de Meriti não apresentou suas contas à Secretaria do Tesouro Nacional (STN), como determina a LRF e por isso está ilegal. É o mesmo caso de Guapimirim, Itaguaí, Magé, Mesquita e Seropédica. Esse grupo reúne 39 municípios fluminenses, que não entregaram os dados à STN até o prazo legal. Outras duas, Cordeiro e Silva Jardim, apresentaram dados com inconsistência. Por esse motivo, esses 41 municípios ficaram fora das análises do estudo, o que significa que 44,6% das prefeituras não deram transparência ao uso do dinheiro público. Nas 51 cidades fluminenses avaliadas pelo IFGF vivem quase 13 milhões de pessoas, 76,7% da população do estado.

O objetivo do IFGF é avaliar como são administrados os tributos pagos pela sociedade, já que as prefeituras brasileiras são responsáveis por administrar um quarto da carga tributária do país, ou seja, mais de R$ 461 bilhões, um montante que supera o orçamento do setor público da Argentina e do Uruguai somados. O índice varia de 0 a 1 ponto, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor a situação fiscal do município. Cada um deles é classificado com conceitos A (Gestão de Excelência, com resultados superiores a 0,8 ponto), B (Boa Gestão, entre 0,8 e 0,6 ponto), C (Gestão em Dificuldade, entre 0,6 e 0,4 ponto) ou D (Gestão Crítica, inferiores a 0,4 ponto).

O estudo também avalia os indicadores de Receita Própria, que mede a dependência dos municípios em relação às transferências dos estados e da União; Liquidez, que verifica se estão deixando em caixa recursos suficientes para honrar os restos a pagar acumulados no ano; e Custo da Dívida, que corresponde às despesas de juros e amortizações. Com relação à Receita Própria, a média fluminense é crítica. A nota média neste indicador foi de 0,3914 ponto. No caso da Liquidez, a nota média indica boa gestão e, de Custo da Dívida, situação excelente.

Em geral, não houve avanço na gestão fiscal na Baixada. Com exceção de Caxias e Nova Iguaçu, que receberam pontuações inferiores a 0,4 pontos no índice geral e mantiveram o quadro crítico quase igual ao da avaliação anterior, todas as cidades da região regrediram e investiram muito pouco. Por isso, todas apresentaram nível crítico no IFGF Investimentos, o que significa menos recursos para construção de escolas, hospitais, melhora na iluminação pública e na pavimentação de ruas, por exemplo. Entre as 10 com pior avaliação no estado, três são da Baixada: Paracambi, Duque de Caxias e Belford Roxo.

Ao final de 2016, a inscrição de restos a pagar de Duque de Caxias e Nova Iguaçu superou a disponibilidade de recursos em caixa, por isso receberam nota zero no IFGF Liquidez. Em outras palavras, entregaram o município para os novos gestores com parte das receitas deste ano já comprometidas com despesas do ano passado. Caxias também recebeu zero no IFGF Gastos com Pessoal, por registrar gastos com o funcionalismo superiores ao limite estabelecido pela LRF, apesar de elevado nível do IFGF Receita Própria. Nilópolis (0,5055) e Japeri (0,4242) apresentam difícil situação fiscal.

A nota média das prefeituras fluminenses foi de 0,4553 ponto, 2,2% abaixo da média brasileira. De acordo com o Sistema FIRJAN, os principais problemas das cidades fluminenses são o alto comprometimento do orçamento com o funcionalismo público e o baixo investimento. No indicador de Gastos com Pessoal do estudo, a média fluminense (0,4415 ponto) ficou 13% inferior à nacional. Com relação aos Investimentos, dos 51 municípios fluminenses analisados, 44 (86,3%) receberam conceito D (crítico), o que mostra que investiram menos de 8% do orçamento. Entre as 27 unidades da Federação, o Rio de Janeiro ficou com a menor nota média em Investimentos.

Crise fiscal leva prefeituras brasileiras
ao menor investimento em onze anos

Por conta da crise fiscal, os investimentos diminuíram de forma significativa no país. Em 2016, em média, apenas 6,8% do orçamento das prefeituras foram destinados aos investimentos, o menor percentual em onze anos. Em comparação com o ano anterior, as cidades brasileiras deixaram de investir R$ 7,5 bilhões, mesmo sendo o último ano de mandato dos prefeitos, aquele em que geralmente são investidos, em média, 20% a mais do que nos três anos anteriores.

De acordo com o estudo, 86% das cidades analisadas registram situação fiscal difícil ou crítica. Apenas 13 apresentaram gestão de excelência. Se não fosse a Lei da Repatriação, que destinou R$ 8,9 bilhões aos municípios, o cenário seria ainda pior. O Sistema FIRJAN destaca que o quadro é tão grave que 2.091 cidades estão ilegais por descumprirem alguma exigência das principais legislações sobre finanças públicas, principalmente a LRF. Entre elas, 937 não declararam suas contas até a data limite prevista em lei e não puderam ser avaliadas no IFGF.

O estudo destaca que um dos principais problemas dos municípios é o elevado comprometimento do orçamento com despesas obrigatórias, entre elas o pagamento do funcionalismo público. Em momentos de queda de receita, como o atual, essas obrigações dificultam a adequação das despesas à capacidade de arrecadação, deixando as contas extremamente expostas à conjuntura econômica. Com isso, os investimentos são muito afetados. De acordo com o índice, quatro em cada cinco municípios brasileiros (80,6%) receberam conceito C (gestão em dificuldade) ou D (gestão crítica) no indicador de Investimentos. Isso significa que 3.663 cidades não investiram sequer 12% do orçamento. Quase dois terços desses municípios estão concentrados nas regiões Sudeste (33,9%) e Nordeste (31,6%). Os estados de Minas Gerais, São Paulo e Bahia concentram o maior número de cidades com baixo investimento. No Sul do país, 32% das cidades possuem conceito A (gestão de excelência) ou B (boa gestão), o maior percentual entre as regiões.

A Federação também ressalta que, diante de um orçamento cada vez mais engessado, as prefeituras têm postergado despesas para o ano seguinte para ajustar as contas. Em 2016, 715 prefeitos (15,7%) adotaram essa estratégia e não deixaram recursos em caixa para cobrir os restos a pagar, o que é proibido de acordo com a LRF. Por isso, essas cidades ficaram com nota zero (gestão crítica) no indicador de Liquidez do estudo. Ao todo, essas prefeituras deixaram uma conta de mais de R$ 6,3 bilhões para os próximos gestores. Neste grupo, estão as capitais Campo Grande (MS) e Goiânia (GO). A região Sudeste é a que apresenta a pior situação, com 335 (23,1%) prefeituras que encerraram o mandato com mais restos a pagar do que recursos em caixa.

Indicadores de Receita Própria e Gastos com Pessoal também não apresentam bons resultados

Com relação à Receita Própria, o índice mostra que 81,7% das cidades brasileiras ficaram com conceito D (gestão crítica), apontando que 3.714 não geraram nem 20% de suas receitas no ano passado. Este é o indicador com o pior resultado no estudo, reflexo da crônica dependência das transferências federais e estaduais. Além disso, as prefeituras comprometeram, em média, 52,6% do orçamento com a folha de pagamento dos funcionários, sendo que 575 delas ultrapassaram o limite legal para este tipo de gasto, ficando com nota zero no indicador de Gastos com Pessoal, e 406 já atingiram o limite prudencial de 57% da RCL.

Já o Custo da Dívida apresenta o melhor resultado entre os indicadores. Do total dos municípios analisados, 91,9% receberam conceito A ou B. Isso mostra que a contratação de dívida não tem sido uma opção para fechar as contas da grande maioria das prefeituras, até pelo pouco acesso ao crédito, que é mais facilitado para grandes cidades.

Cinco cidades de SP estão entre as dez melhores do país

O IFGF apresenta um panorama completo e inédito da situação fiscal de 4.544 municípios brasileiros, onde vivem 177,8 milhões de pessoas (87,5% da população brasileira). São utilizados dados oficiais declarados pelas prefeituras à Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Não foram analisadas 1.024 cidades que até 3 de julho deste ano não tinham seus balanços anuais disponíveis para consulta ou estavam com as informações inconsistentes.

No ranking geral, o município de Gavião Peixoto, em São Paulo, apresenta o melhor resultado do país. Em seguida, estão as cidades de São Gonçalo do Amarante (CE), Bombinhas (SC), São Pedro (SP), Balneário Camboriú (SC), Niterói (RJ), Cláudia (MT), Indaiatuba (SP), São Sebastião (SP) e Ilhabela (SP). A líder Gavião Peixoto apresenta pontuação mais de dez vezes superior à última colocada no índice, Riachão do Bacamarte, na Paraíba.

De acordo com o IFGF, a maior diferença entre os 500 melhores e os 500 piores municípios estão nos indicadores de Liquidez, Investimentos e Gastos com Pessoal. A baixa receita própria é comum aos dois grupos, o que mostra que a dependência das transferências estaduais e federais é uma deficiência inclusive para muitos municípios que estão na lista dos 500 melhores, mesmo que em menor intensidade. Já os juros e amortizações não são problema nem mesmo para a maioria dos piores colocados.

Entre as capitais, Manaus (AM) teve o melhor resultado, com conceito B (boa gestão). A capital amazonense obteve conceito A no IFGF Receita Própria graças ao esforço para o aumento da arrecadação. Além disso, atingiu nota máxima no IFGF Investimentos por investir mais de 20% do orçamento, resultado de um empréstimo de US$ 150 milhões da prefeitura junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) para obras de infraestrutura e pagamento de dívidas. Ainda assim, ficou com conceito B no IFGF Custo da Dívida.

O pior resultado entre as capitais é de Campo Grande (MS). Já Florianópolis (SC) sequer divulgou seu balanço anual no prazo determinado pela LRF. No geral, as capitais registraram menor dependência das transferências dos estados e da União, melhor gestão de restos a pagar e comprometeram menos o orçamento com gastos de pessoal.


COMENTÁRIOS

Nome

AACD,1,Abandono,1,ABIO,1,Abono Salarial,1,Abuso Sexual,2,Ação Social,7,Acessibilidade,1,Acidente,8,Adoção,2,Adote um amigo,2,Aécio Neves,1,Aedes Aegypti,2,Aeroclube,1,Aeronáutica,1,AFERQ,1,Agentes Comunitários,1,Agricultura,2,Água,2,Aids,2,Alagamento,2,Alagamentos,11,ALED,1,Alerj,1,Alfabetização,1,Aluguel Social,1,Alunos da Rede Pública,1,animais,2,aniversário,1,Aniversário da Cidade,1,Aniversário de Queimados,1,Ano Letivo,1,Anthony Garotinho,1,APAE,3,Apartamento hotel,1,aposentado,1,Arco Metropolitano,1,Áreas de Risco,1,Arte,1,Artesanato,3,Assalto,14,Assistência Social,7,ATIs,1,Austin,1,Bairro Campo Alegre,1,Bairro Fanchem,1,Bairro Ponte Preta,2,Bairro Roncador,1,Bairro Valdariosa,1,Bairro Vila Central,1,Baixada,2,Baixada Fluminense,3,Baixada Fluminense,741,Barnabé de Souza,1,Basquete,1,Belford Roxo,9,BiblioSesc,1,Bilhete Único,1,Bolsa Família,3,Bombeiros,1,brasil,16,Cabuçu,1,CAC,2,caixa econômica,1,Caixa Econômica Federal,4,Calamidade Pública,2,Câmara de Vereadores de Queimados,1,Campeonato Carioca,1,Campo do Dom Bosco,1,Câncer de próstata,1,Capacitação,1,Capoeira,2,Caps,1,Carnaval,9,Casa do Artesão,1,CBM Oliveira Freire,1,CCR Nova Dutra,1,CEAM,1,CEDAE,6,CEF,1,Cefet,1,Celti,6,CEMADEM,1,Centro de Intérprete de Libras,1,Centro de Monitoramento e Alertas de Desastres,1,Centro de Treinamento,1,CEO,1,CETHID,1,Chacina,1,Chacina da Baixada,2,Chuva,1,Chuvas,20,Cidadania,38,CIL,2,CIL de Queimados,1,Cinema,2,Circo Volante,1,Circuito Carioca de Basquete,1,Clínica da Família,3,CMDCA,4,Coleta de Lixo,1,Coleta de Óleo,1,Combate à Exploração do Trabalho Infantil,2,Comércio,1,Comida,1,Comunicação,6,Comunidade da Charrete,1,CONAQJ,1,Concurso,3,Concurso Público,7,Conferência de Saúde,1,Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente,1,Conferência Intermunicipal de Proteção e Defessa Civil,1,Conselho Tutelar,3,Convocação,1,Corpo de Bombeiros,2,Correios,4,Corrida,1,Corrupção,2,Corte Momesca,1,CPA,1,CPAM,1,CPPDE,1,CRAC,1,Cras,5,Creche,1,Crime,17,Crime Ambiental,2,Crime contra o idoso,1,Crime Sexual,1,Cultura,75,Curso,6,cursos,1,Dança,1,Defensoria do Consumidor da ALERJ,1,Defesa Civil,9,Defesa Civil de Queimados,8,Deficiência,1,Dengue,2,Depósito de carros,1,Desaparecido,2,Desenvolvimento,2,Desfile Cívico,2,Detran,3,DHBF,38,Dia D,1,Dia da Consciência Negra,1,Dia das Crianças,1,Dia do Trabalhador,2,Dia Internacional da Mulher,2,Dia Internacional da Pessoa com Deficiência,1,Dia Mundial da Água,1,Dia Nacional do Combate à Tuberculose,1,Direitos Humanos,3,Distrito Industrial de Queimados,2,Doação de Sangue,1,Doações,4,Dr. Fátima Cristina,1,Drª. Fátima Cristina,1,DST,2,Duque de Caxias,4,Dutra,3,Ebola,2,Ecologia,1,Economia,68,Eduardo Cunha,1,Educação,81,Educação Municipal de Queimados,1,EJA,3,Eleições,7,Eleições 2014,2,Eleições 2016,1,Elton Teixeira,2,Emater-Rio,1,Empreendedorismo,1,Emprego,16,Energia,1,Escola Municipal Batista,1,Escola Municipal Diva Teixeira,1,Escola Municipal Professor Alberto Pirro,2,ESDEC,1,ESF,1,ESFS,1,Esporte,39,estádio Nivaldo Pereira,1,Estado de emergência,1,Estrada Austin-Queimados,1,Evento,1,Exploração Sexual,2,Faetec,3,Falta de água,1,Família Acolhedora,1,FEFT-RJ,1,Feira da Roça,1,Feriado,5,Feriados,2,Festa,4,Festa Junina,1,Festival de Verão,1,FGTS,6,FIA,1,Fies,1,FIRJAN,6,fiscalização,2,FUNDEB,1,Futebol,5,Futsal,2,Gastronomia,1,Gelsinho Guerreiro,1,GICD,1,Ginásio Metodista,1,Ginásio Municipal de Esporte,1,GLBT,1,Golpe,1,Governador,1,Governo Federal,1,Grávida,1,Greve,4,Guandu,1,Guarda Ambiental,1,há vagas,1,habitação,6,Handebol,2,HDBF,1,HIV,2,Homicídio,78,Horário de Verão,2,hospital,1,Hospital da Posse,1,HPV,2,Idoso,7,Imposto,3,Imposto de Renda,1,Inclusão Social,1,Industria,1,indústria,1,INEA,2,INES,1,Informação,1,Infraestrutura,2,Inss,1,internet,2,IPTU,3,IPVA,2,Iran Lemos,1,irregularidades,1,Itaguaí,1,Japeri,2,Jogos Abertos do Interior,1,Jogos da Baixada,1,JRM21,1,Judô,2,Justiça,3,Kits Natalinos,1,Lazer,3,Lei Maria da Penha,1,Leilão,3,Lenine Lemos,2,LGBT,2,LGBTI,1,Libra,1,Light,10,Limpeza Urbana,2,Linha Vermelha,1,Lojas Americanas,1,Luciano Mota,1,Magistério,1,Manifestação,1,Manutenção,1,Manutenção da Light,3,Marcelo Fernandes,1,Márcia Teixeira,1,Matrículas,2,Max Lemos,18,MEC,1,Mecânico Industrial,1,Médicos Estrangeiros,1,Meio Ambiente,21,Mesquita,12,Milícia,1,Minha Casa Minha Casa,3,Minha casa minha vida,3,Mobilidade,1,mobilidade urbana,2,Moda,2,Moradia,1,Morro da Caixa D'Água,1,motos apreendidas,1,MotoTáxi,2,Mulher,3,Mutirões,1,NAE,3,Natal,2,Nilópolis,2,Nova Iguaçu,39,Obras,10,Obras da Cidade,1,Obras da Prefeitura,3,Oi,1,Ônibus,1,Onix,1,Operação Baixada Segura,1,Operação Brasil Integrado Rio,1,Operação Tapa-buracos,2,oportunidade,2,Ordem Pública de Queimados,2,Outubro Rosa,3,Ovni,1,PAC,1,pagamento,1,Palestra,2,Paracambi,1,Parada LGBT,1,Passagem de ônibus,1,Pedofilia,1,PELC,1,Petrobras,1,Pezão,1,PGM,1,PIS/PASEP,3,PLANCON,1,Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência,4,PMDB,1,PMERJ,1,PMQ,6,Polícia,227,Polícia Federal,6,Polícia Rodoviária Federal,1,Policiamento Ambiental do Estado do Rio de Janeiro,1,Poliomielite,1,Política,32,Poluição visual,1,Ponto Facultativo,2,Pre-carnaval,1,Prefeito Max Lemos,1,Prefeitura de Queimados,7,Premier Flat,1,Prestação de Contas,1,Previdência,1,PREVIQUEIMADOS,5,PRF,3,Processo,1,produtos estragados,1,Proerd,1,Professores,2,Programa mais médicos,1,Programa Minha Casa Minha Vida,1,Programa Nova Fronteira do Plástico,1,Programa Trainee 2016,1,Programas sociais,1,Projeto MOVA-Brasil de Queimados,1,Projovem Adolescente,1,Promoção da Cidadania,1,Pronatec,2,Pronil,1,Protesto,3,Protestos,2,PSE,1,qualificação,1,Queimado,1,Queimados,740,Queimados Baixada Fluminense,1,Queimados F.C.,1,RCB,1,Receita Federal,2,Reciclaplast,1,rede municipal de ensino de Queimados,2,REDEC,1,REDEC-2,1,Religião,1,Renda,1,Renda Melhor,1,Rio,1,Rio Abel,2,Rio Camarim,1,Rio Camboatá,1,Rio Camorim,1,Rio Claro,1,Rio de Janeiro,8,Rio Guandu,1,Rio Quebra Coco,1,Rios,1,Rios Poços,1,Roda de Conversa sobre segurança LGBT,1,Rodovia Presidente Dutra,1,Rogério Brandi,1,roubo,14,Roubo de Carga,1,Rural,1,salário,4,SAMU,2,Saneamento,1,Saneamento Básico,2,Santa Rosa,1,São João de Meriti,2,São Jorge,1,saúde,99,Saúde Mental,1,Secretaria de Assistência Social de Queimados,4,Secretaria de Cultura de Queimados,1,Secretaria de Educação de Queimados,2,Secretaria de Serviços Públicos de Queimados,1,Secretaria Municipal de Educação de Queimados,1,Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Queimados,2,Secretaria municipal de habitação,1,Secretaria Municipal de Saúde de Queimados,4,Secretaria Municipal de Segurança,1,Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Queimados,1,Sedrag,2,Seeduc,1,Segurança,17,SEMAD,1,Semana da Consciência Negra,1,Semana da Pátria,1,SEMAS,2,SEMCONSESP,1,SEMDEC,3,SEMDHEPROC,3,SEMDRAG,1,SEMEL-Queimados,1,SEMOP,2,Semti,1,SEMUS,1,Semustran,2,SEMUTTRAN,1,Senac,6,Senai,2,SEOBRAS,1,Sequestro,2,Serasa,1,Seropédica,1,Serviços da Prefeitura,1,Sesp,1,Show,12,Shows,1,SisOrg,1,STTMQJ,1,Suicídio,1,Supermecados Extra,1,SuperVia,2,SUS,2,Tabagismo,1,taekwondo,2,Teatro,9,tecnologia,7,Terceira Idade,6,Tomografia Computadorizada Móvel da Secretaria de Estado de Saúde,1,Tomógrafo,1,TopShopping,1,trabalhador,1,trabalho,2,Tráfico de drogas,26,Trânsito,7,Transporte,17,Trânsporte,1,TSE,1,Tuberculose,1,Turismo,1,UMEAS,1,União,1,UniRio,1,UPA,1,UPP de Nova Brasília,1,Vacinação,3,veículos apreendidos,1,Veloterra,1,Verba,1,Via Dutra,2,Via Show,1,Vigilância Sanitária,2,Vila Olímpica de Queimados,5,Violência,5,Vôlei,2,Waltinho Paixão,1,Weley Pereira,1,whatsapp,3,Zika Vírus,1,Zoneng Engenharia,1,
ltr
item
Notícias de Queimados: Queimados é a quinta melhor cidade do estado em gestão fiscal, aponta FIRJAN
Queimados é a quinta melhor cidade do estado em gestão fiscal, aponta FIRJAN
https://1.bp.blogspot.com/-PbK_cvyFuNw/WY94OHbRGII/AAAAAAAAodU/wTARUtvh72cTsDUJyE-G79XzLhm8DkIRACLcBGAs/s640/1.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-PbK_cvyFuNw/WY94OHbRGII/AAAAAAAAodU/wTARUtvh72cTsDUJyE-G79XzLhm8DkIRACLcBGAs/s72-c/1.jpg
Notícias de Queimados
http://www.noticiasdequeimados.com/2017/08/queimados-e-quinta-melhor-cidade-do.html
http://www.noticiasdequeimados.com/
http://www.noticiasdequeimados.com/
http://www.noticiasdequeimados.com/2017/08/queimados-e-quinta-melhor-cidade-do.html
true
6013695855522903581
UTF-8
Carregando todas as postagens Não foi encontrada nenhuma postagem VER MAIS Leia mais Resposta Cancelar resposta Delete Por Início PÁGINA POSTAGENS Ver tudo RECOMENDADO PARA VOCÊ RÓTULO ARQUIVO BUSCA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma postagem com seu pedido Voltar Início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago Há mais de 5 semanas Seguidores Segue ESTE CONTEÚDO É PREMIUN Por favor, compartilhe para desbloquear Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor, pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar