Guarda Ambiental captura jiboia de 2 metros, em Queimados

QUEIMADOS - Qual seria a sua reação se encontrasse no quintal de casa animais como bicho preguiça, um tamanduá ou uma jiboia medindo cerca de dois metros? Depois do susto, a maioria das pessoas não saberia como agir, mas em Queimados, na Baixada Fluminense, existe um órgão específico para cuidar de situações inusitadas como esta que está 24h por dia disponível à população. A Guarda Ambiental, ligada à Secretaria Municipal do Ambiente, atende, desde 2012, dezenas de ocorrências mensalmente e, entre elas, estão chamadas para captura de animais silvestres em áreas urbanas. 

Criada pelo atual Prefeito, Max Lemos, visando atender as demandas da flora silvestre, a Guarda ambiental de Queimados cuida das necessidades de todo o ecossistema e tem como principal objetivo proteger e fiscalizar áreas de preservação ambiental, apurar denúncias e fazer rondas periódicas em diversos locais do município. Seja na captura de animais silvestres, no cuidado com os bichos domésticos ou até mesmo impedir atividades como poluição das águas, invasões de áreas ambientais, desmatamento, queimadas e corte irregular de árvores, a entidade está sempre alerta para servir a população. 

Para acionar os profissionais, o telefone disponível é 3698-7740 e uma equipe da Guarda Ambiental estará se deslocando para a ocorrência imediatamente. O diretor da unidade, Alex Groetars, fala para onde os animais são levados após a captura: “Eles são transportados com segurança e conforto para uma unidade CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres) do IBAMA, no município de Seropédica. Se estiver ferido, recebe tratamento veterinário e, assim que recuperado, volta para a fauna de onde foi retirado”, finalizou.

Animais em extinção são capturados pela Guarda

Em setembro de 2014, a Guarda Ambiental foi chamada para mais uma ocorrência. Quando chegaram ao bairro Vila Americana, se depararam com uma Jiboia de mais de um metro. Já em outubro, foi a vez de uma Capivara ser resgatada no Centro de Queimados pelos agentes. Pelo menos sete pessoas participaram da captura do animal. Já em 2015, um tamanduá-mirim e um gavião carcará (espécies ameaçadas de extinção), um jacaré e um bicho preguiça também foram recolhidos pela equipe. 

O motivo para tantos casos de aparição de animais silvestres em áreas urbanas pode ser a grande expansão urbana dos últimos anos. Com isso, os animais migram para a cidade em busca de abrigo e alimentos. Para o secretário municipal do Ambiente, Alex Dornellas, o trabalho da Guarda Ambiental tem se destacado e, por ser cercada de florestas, a cidade de Queimados é alvo fácil para o aparecimento dos animais: “Temos reservas biológicas muito perto, muitos rios e isto facilita a vinda destes animais. A Guarda tem feito um grande trabalho e a captura destes bichos de forma incorreta pode causar reação violenta por parte do animal, por isso a população deve sempre chamar profissionais preparados como os nossos”, disse.


Via PMQ

0 comentários :

Postar um comentário