Queimados ganha Centro Especializado de Atendimento à Mulher

QUEIMADOS - Queimados conquistou uma importante ferramenta no combate à violência contra mulheres. A partir desta quarta, 6, começa a funcionar no município um Centro Especializado de Atendimento à Mulher, o CEAM, que vai atender, orientar e encaminhar todas as vitimas de violência doméstica, familiar ou que estejam em situação de vulnerabilidade. O CEAM do município vai funcionar na Estrada do Lazareto, 85, Bairro Nossa Senhora da Glória, Queimados. Um ato de iniciação dos trabalhos será realizado na sede a partir das 11h. O CEAM irá funcionar das 8h ás 17h de segunda a sexta.

O serviço funciona sob a gestão da Subsecretaria de Políticas para Mulheres do Estado do Rio de Janeiro em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos e Promoção da Cidadania de Queimados, que articulam com órgãos governamentais e não governamentais que integram a rede de atendimento. A equipe é composta de assistentes sociais, psicólogas e advogadas.

O Prefeito de Queimados, Max Lemos, comemorou a chegada do CEAM ao município, mas lamentou o grande número de ocorrência de agressões às mulheres: "Apesar do absurdo de estarmos no século XXI e ainda ter homens que praticam violência contra as mulheres, não resta ao poder público outra saída a não ser criar espaços como este para garantia e proteção do direito das mulheres. Essa é mais uma ferramenta fundamental em defesa dos direitos da mulher", finalizou Max.

Avanço

Segundo a vice prefeita e coordenadora executiva de políticas sociais, Marcia Teixeira, a cidade ganha mais uma ferramenta para avançar no combate à violência conta mulheres. “A implantação do CEAM é fundamental para garantia de direitos da mulher e também no combate da violência. Ter um equipamento como este em Queimados amplia nossa rede de proteção social. O CEAM vai trabalhar em conjunto com outras instituições para ofertar serviços imprescindíveis para as mulheres queimadenses", concluiu Márcia.

O serviço acolhe a mulher e após as providências iniciais a conduz para uma sala reservada onde ela é assistida por uma técnica. A partir desse procedimento é identificado as necessidades, orientações sobre os riscos são repassadas e é construído
 ações que garantem a segurança da vítima e por fim é feito o encaminhamento.


Via PMQ
06/08/2014

0 comentários :

Postar um comentário