Queimados vive seu pior momento em meio a violência que cresce a cada dia

QUEIMADOS - O recente estudo sobre o aumento da criminalidade e da violência em Queimados mostra, claramente que o Governo do Estado não está priorizando a segurança pública. Os números não só assustam, eles são aterrorizantes. Queimados, apresentou o resultado alarmante. Nesta região aumentou o no número de assassinatos de 2015 para 2016 de forma assustadora. 

"Todos esses índices vergonhosos, assustadores e alarmantes são fruto de uma política pública de segurança errada, que não oferece a mínima estrutura para o corpo funcional trabalhar adequadamente e oferecer bons serviços à sociedade. Por isso, a população vive acuada em casa e no trabalho, com medo de sair às ruas para desempenhar as suas atividades. Como sabemos, a maioria das unidades de policiamento, está carente de material humano bem capacitado e treinado e de equipamentos atuais, modernos e eficientes para os serviços", disse um morador indignado que não quis se identificar. Queimados em uma semana chegou a registrar dois homicídios por dia, a Polícia segue mapeando as áreas que estão sendo ocupadas por marginais. 

No segundo mês de 2016, oito pessoas foram assassinadas, isto é, duas a mais que no ano passado. O número de estupros e armas apreendidas também teve alta. O crescimento é de 25% para o crime e de 26% para as apreensões. Os índices que caíram foram os de furtos (6%) e de prisões (-26%). Em 2015, no período, 61 pessoas foram parar atrás das grandes, este ano foram 45 detentos. "Muitos bandidos estão vindo sem parar de outras regiões do Rio de Janeiro por conta das Upp's e ninguém faz nada", disse uma moradora que também preferiu não se identificar.

No último sábado (09), quatro pessoas foram assassinadas em um bar em Queimados, na Baixada Fluminense. Segundo a Polícia Civil, um inquérito foi aberto na DHBF (Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense) para investigar as causas do crime. Segundo a corporação, as vítimas foram identificadas como Kleber Lopes da Silva, Igor Santos da Silva, ambos de 19 anos, além de um menor de idade e um homem não identificado. A corporação faz buscas para apurar o crime e nenhuma hipótese foi descartada.

A Polícia Militar e a prefeitura em nota, diz que, para conter estes números, a troca de comandando no Batalhão foi realizada. O Tenente Coronel Claudio da Costa assumiu na última semana e deve ter trabalho à frente a unidade. Já a Prefeitura diz que avança com o projeto de Monitoramento de Câmeras nas áreas de grande movimentação de pessoas. E em parceria com a PM, está construindo o prédio da companhia destacada da Polícia, no bairro São Roque. 


Fonte: jornal Folha da Baixada

0 comentários :

Postar um comentário