Número de assassinatos sobe 30% na Baixada Fluminense, aponta ISP

BAIXADA FLUMINENSE - O levantamento mensal das estatísticas da criminalidade no Rio de Janeiro, divulgado pelo Instituto de Segurança Pùblica (ISP), mostra que a violência vem crescendo no estado, e ainda mais na Baixada Fluminense.

De acordo com os números de julho, divulgados nesta semana pelo ISP, os homicídios aumentaram 20% em todo o estado, em comparação com o mesmo mês de 2015, mas na Baixada esse crescimento chegou a 30%.

Seis batalhões da Polícia MIlitar cuidam dos 13 municípios da região, mas nas cidades cobertas por três deles - 20º BPM (Mesquita), 24º BPM (Queimados) e 34º BPM (Magé) - houve grande aumento no número de assassinatos.

O batalhão de Mesquita, que patrulha também Nilópolis e Nova Iguaçu, registrou 45 homicídios em julho deste ano, ou 80% mais que no mesmo mês de 2015, quando foram registradas 25 ocorrências. A área coberta pelo batalhão foi a que teve o maior número absoluto de assassinatos em todo o estado.

Na área do 34º BPM, que responde por Magé e Guapimirim, o número de assassinatos quase dobrou, passando de seis em julho do ano passado, para 11, este ano.

Já na área da unidade de Queimados, responsável também por Seropédica, Itaguaí, Japeri e Paracambi, o número de mortes violentas pulou de 24 para 31, segundo o ISP. O 24º BPM também apresenta a maior taxa de homicídios do estado, de 6,1 mortes para cada 100 mil habitantes.

No Instituto Médico Legal de Nova Iguaçu, funcionários relataram ao RJTV que, diariamente, nove corpos de vítimas de violência, em média, chegam ao local. Uma dessas vítimas foi o pedreiro Júlio dos Santos, espancado e baleado três vezes por assaltantes em Queimados.

Via G1
30/08/2016

0 comentários :

Postar um comentário